FOCINHEIRA

A intenção é que este blog seja divertido, mas vou falar de algo sério, pois este domingo foi horrível para a minha família.
AMO animais. Minha família recolhe gatos e cachorros abandonados.
Um animal jamais magoaria um ser humano, ele é não é assim inteligente.
Mas venho defender um ponto-de-vista, que pode parecer preconceituoso, mas muitos veterinários concordam comigo.
QUEM NÃO TEM RECURSOS, DINHEIRO E EDUCAÇÃO, NÃO PODE CRIAR ANIMAIS. Deveria haver uma lei para isso.
Tenho uma tia de 82 anos. Ela é uma velhinha teimosa, e gosta de viver a vidinha dela. Hoje de manhã ela voltava do supermercado quando teve o dedo indicador da mão direita DECEPADO pelo pitbull da vizinha.
Explico: as casa são geminadas. A casa da minha tia tem um pergolado e a distância entre o muro e o pergolado é de uns 50cms, com grades; o muro tem cerca de 1.60m de altura. Cerca de 1 ano atrás, o mesmo pitbull arrancou um pedaço da orelha da cadelinha daschund da minha tia. Não sei como foi o ataque, mas ela foi tratada e segue viva.
Desde então, minha família colocou telas de metal neste vão entre os muros – o que deveria ser OBRIGAÇÃO DO PROPRIETÁRIO do animal, mas como eles não o fizeram, nós o fizemos. Mesmo assim, o pitbull dava saltos e empurrava a tela com o focinho, encaixando o focinho nas grades.
Como ele dá saltos de mais de 1,60m? Simples: os vizinhos ENCOSTARAM DOIS SOFÁS no muro, portanto, o pitbull se apoia no encosto confortavelmente. Por instinto, ele sente o cheiro da cadelinha e quer invadir, então, ele forçou uma parte da tela que caiu.
Minha tia voltou das compr as e tentou reencaixar a tela. O pitbull abocanhou seu dedo. Ela começou a gritar, meus primos vieram socorrer. Como o portão da vizinha é alto, com vãos abertos, meu primo tentou afastar o cachorro aos tapas.
O dedo, que poderia ser reimplantado, não foi encontrado; o cachorro deve ter engolido.
Minha tia está hospitalizada, numa cirurgia de emergência, coisa desnecessária para uma senhora de 82 anos.
Culpa do cachorro? Não creio. O pitbull é uma raça criada por homens ambiciosos, que cruzaram bull terriers com bulldogs para colocá-los nos ringues de brigas de cães. É um animal forte, com instinto de briga, pois o bull terrier por natureza é assim.
Vou então enumerar porque deve a reprodução do animal deveria ser controlada e os Kennel Clubs e a Zoonoses deveriam acompanhar os animais e seus proprietários/criadores com mais cautela.
1) É um cachorro bonito. Sei lá como veio parar no Brasil, mas virou sinônimo de cachorro de bad boys encrenqueiros.
2) A raça se popularizou, mas novamente soando preconceituosa, hoje você encontra mais pitbulls em famílias de baixa renda do que em quaisquer outras.
3) Justamente por estarem em famílias de baixa renda, eles normalmente são mal alimentados. Este tipo de animal demanda uma ração de primeira linha. Por ironia, as vezes a vizinha pedia “ração emprestada” da cadelinha da minha tia, que pesa no máximo uns 5kg, para alimentar um pitbull de mais ou menos uns 27kg.
4) Irresponsabilidade do proprietário. Se você sabe que tem um animal com instinto de combate, e quer deixá-lo solto na garagem, POR QUE você não compra uma FOCINHEIRA? Por algo em torno de R$ 60, você evita este tipo de ataque, concorda?
Não vou recriminar o pitbull em si. Mas vou sim, recriminar os proprietários de qualquer animal, seja um doce yorkshire ou um valente rotweiller quem adquirem um bicho só para dizer que tem animais. Mas são um bando de ignorantes que não conseguem nem sustentar a si próprios, quanto mais a um animal, que demanda cuidados como um ser humano.
Acho que deveriam criar um lei na qual, antes de alguém adotar qualquer animal, um fiscal da vigilância sanitária, zoonoses, etc, deveria visitar o futuro proprietário e garantir que o animal terá uma vida digna.
No momento, resta somente rezar para que minha tia não tenha complicações pós-cirúrgicas e que a vizinha não se desfaça do animal de maneira imprópria. Se bem que, considerando o quanto o bicho está magro pelos padrões da raça… isso além de um processo por lesões corporais daria um belo caso de maus-tratos.
Para quem quiser saber mais sobre o pitbull e para que as entidades de defesa dos animais, das quais eu faço parte de algumas não me taxem de preconceituosa, segue um link com a história do bicho: PITBULL.
Novamente: NÃO TEM RECURSOS  E NEM SABE DAR CARINHO? NÃO CRIE ANIMAIS!

Sobre Anninha

Além de viciada em cultura pop, ainda resolvi bancar a mochileira depois do 40 - e comer pra caramba, já que é para isso que eu treino Crossfit. Divirtam-se!
Esse post foi publicado em Cinema e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s